Sustentabilidade e serviços

No artigo anterior já escrevi que a sustentabilidade, segundo a legislação brasileira é um estado onde o consumo deve ser de tal ordem que satisfaça as atuais necessidade mas sem prejudicar as gerações futuras. Vimos também que o consumo de massa amplifica a pressão pelo consumismo levando o meio ambiente ao limite da capacidade de matéria prima, de energia de transformação e de capacidade para absorção dos resíduos (lixo mesmo). Três fatores diretos concorrem para o atual nível de consumo:

  • O marketing com a sua segmentação de mercado e demais estratégias, incluindo a comunicação com propagandas contundentes e direcionadas para o consumo;
  • O desestímulo ao conserto que é um conjunto de motivos para que sempre se compre um novo produto em substituição àquele que apresentou uma pane. A estratégia de preços entre o concerto e a nova aquisição, praticamente encaminha para uma nova compra
  • Obsolescência programada ou, a programação de quanto vai durar o produto como um todo ou alguns dos seus componentes. A indústria tem recursos tecnológicos que lhe permitem programar determinado componente para que, no decurso de um tempo, ele entre em pane. Em regra o custo para trocá-lo faz com que a pessoa considere a possibilidade de descartar o “velho” e comprar um novo. A figura abaixo se trata de um esquema gráfico demonstrando aquilo que se está tratando.
  • CARBONO

A pressão ambiental pré industrialização começa com o extrativismo vegetal e ou mineral como recurso de matéria prima a ser industrializada.Algumas fases do processo de industrialização podem requerer o emprego de insumos específicos tais como água, ar e energia elétrica. Aqueles que são passíveis de que sejam devolvidos para a natureza, devem ser tratados para que retornem àquelas condições que tinham na entrada do processo- o tratamento da água utilizada é um exemplo. Maio volume e ritmo de produção; maior o volume de água empregado.

A técnicas empregadas para se obter da natureza o insumo necessário são de elevado custo e tecnologia, onde não raras vezes o emprego de produtos químicos perigosos não empregados como meio. Outra característica desta fase é o elevado consumo de energia gerando, assim, muito carbono residual na natureza. A pressão pelo consumo leva à pressão na produção que, por sua vez, demanda mais matéria prima. O volume e a velocidade das operações para obtenção podem não permitir a completa recuperação do ambiente da extração. Um erro no extrativismo e se terá um acidente ambiental capaz de desequilibrar to o conjunto harmonioso da vida. Vide o caso das mineradoras no Município de Mariana em Minas gerais, Brasil. 

A pressão ambiental pós industrialização ou de consumo se instala a partir de que não tem uma estrutura de logística reversa planejada para o volume de bens decorrente do nível de consumo. Perceba, caro leitor que até o expositor da loja tudo funciona de forma programada. Você compra e recebe em casa, depois disso é tudo com você, até que tenha que comprar um novo para substituir. A rede de serviços (pessoal com tecnologia, ferramenta, instalações e peças de reposição), quando existe é mal distribuída.

Outro ponto importante é que por aqui existe pouca cultura sobre a reciclagem. As pessoas intuem que tal atividade é um jeito de dar ocupação para pessoas muito pobres e que só pode ser aplicável ao lixo doméstico. Falta mais formação e mais pessoas informadas e engajadas (não só para ficar discutindo, com ou sem conhecimento de causa, sobre o aquecimento global) para que se desenvolva a atividade.

De outro lado temos o consumo de massa gerando resíduos na razão direta da ausência e desestímulo ao serviço de conserto. Vivemos sob a orientação de “não conserte, troque por um novo”. Isso gera excesso de resíduos na natureza.

A cultura de consumo deve ser redirecionada para que seja calculada a necessidade de aquisição. Esse cálculo, fundado na vida útil do bem e a população do país, deve orientar a produção. Também deve reestruturar o planejamento do marketing, onde o pós venda e estrutura de serviços (manter o bem funcionando como se fosse novo) assumem o papel de reduzir a pressão através da redução de resíduos para a natureza.

Então, a indústria fabricará o bem e as peças de reposição, dispondo na rede de serviços e aumentando a vida útil do produto, com qualidade.

A figura abaixo mostra um anúncio sobre a venda de e manutenção de bicicletas pela vida inteira e já informa o juro acrecido para tal comodidade.FB_IMG_1448457962977.jpgHoje já tem no mercado automóveis elétricos com desempenho igual ou superior àqueles movidos com combustível fóssil e que oferecem dez anos de garantia. O fabricante já está informando que  ela passará para vinte anos e se transmite caso ocorra a venda do veículo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s