Manutenção e vida útil dos bens

Grande parte dos componentes dos eletrodomésticos são recicláveis. Excetuando-se os plásticos envolvidos na produção, de certa forma, mesmo que somente deixados expostos ao meio ambiente, eles se reciclam “ao natural”, sendo o aço um bom exemplo que retorna, em aproximadamente cinco anos, para a natureza sob a forma de óxido de ferro, seu principal componente.

A filosofia do consumo de massa de bens faz com que tenhamos de um lado, a muito bem estruturada pressão pela crescente produção  e de outro, uma logística reversa pouco ou quase nada estimulada. Neste aspecto são incipientes o serviço de manutenção, a classificação, a coleta seletiva, e métodos e processos de reciclagem.

O serviço de manutenção é aquele que pode retardar a decisão pela substituição de um bem, aumentando a sua vida útil e reduzindo a pressão na produção de novos e no meio ambiente pelo acúmulo de dejetos e de resíduos sólidos. Além da menor necessidade de insumos na produção (energia, água, etc..). Para o caro leitor que se antecipar pensando na redução do número de postos de trabalho, fique tranquilo que a idéia contempla a redução da pressão na produção. Vamos para a construção da idéia em números.

A realidade sobre a posse de equipamentos e eletrodomésticos no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC)*,  mostra que:

  • Geladeira e Televisão – existem em 99% dos domicílios;
  • Fogão – existe em 100% dos domicílios;
  • Celular e Smartphone – existem em 99% dos domicílios;
  • Lava roupas – existem em 90% dos domicílios.

O IDEC, ao abordar sobre o ciclo de vida dos eletrodomésticos afirma que a geladeira no Brasil apresenta:

  • 6 anos de vida útil;
  • 10% delas necessitam pelos menos dois consertos na sua vida.

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)*, segundo o censo de 2015, o Brasil dispõe de:

  • 205.105.000 habitantes;
  • 62,8 milhões de domicílios
  • 74,9 anos é a expectativa de vida do brasileiro.

Assim, discutindo os dados acima podemos afirmar que dispomos de aproximadamente 62,8 milhoes de geladeiras no país e que cada brasileiro necessita ao longo de sua vida de 12 unidades (expectativa de vida/vida útil do equipamento). O brasileiro deverá se envolver com o conserto de pelo menos duas das geladeiras da sua vida. A foto abaixo mostra a facilidade para se promover a manutenção do eletrodoméstico.

images    Considerando o universo dos domicílios teremos quase quatro brasileiros na dependência de uma unidade de geladeira. Muito embora esteja aumentando a idade com que os filhos saem da casa dos pais, teremos ao redor de 18 anos socializando o eletrodoméstico, ou seja, três vezes a vida útil do bem. Portanto, daquelas 12 previstas na nossa vida, teremos que comprar nove unidades.

Em 2014, a publicação de pesquisa da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS)* nos dava conta de que para 2015 está planejado dobrar a produção brasileira anual de geladeiras , visando chegar a 900.000 de unidades/ano. A metodologia proposta nesse blog nos leva a uma necessidade de 1.600.000 Un/ano. Como podemos observar, estamos diante de uma demanda reprimida, situação que determina a manutenção dos preços elevados e desestimula qualquer ação sistêmica que vise aumentar a atual vida útil do eletrodoméstico da chamada linha branca, que estamos enfocando. Logo, a manutenção estabelecida pelo fabricante, no manual do proprietário, não deverá ser objeto de aprofundamento. Qualquer plano que envolva mais escalões de manutenção para que se aumente a vida útil do bem não deverá ocorrer sob o patrocínio industrial.

 

Referências:

  •  – Ciclo de vida de eletroeletrônicos. disponível em http://www.idec.org.br/uploads/testes_pesquisas/pdfs/market_nalysis.pdf.
  • Meio ambiente e a indústria de embalagem. Disponível em http://www.abre.org.br/wpcontent/uploads/2012/07/cartilha_meio_ambiente.pdf
  • http://www.abras.com.br/
  • http://www.ibge.gov.br/home/

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s